No dia 19 de abril comemoramos o Dia do Índio no Brasil. Essa data simbólica é uma lembrança importante que devemos fazer aos nossos povos originários. 

Você já parou para pensar quais são as suas origens? É indispensável refletir sobre isso; reconhecer, para respeitar. O povo brasileiro é constituído de uma grande miscigenação, e parte dela é proveniente dos nativos da nossa terra. Reconhecer essa ancestralidade pode ser um grande passo para alcançar o equilíbrio espiritual, uma vez que, por meio dela, começamos a responder aos grandes questionamentos que nos cercam: Quem somos? O que estamos fazendo neste planeta? Para onde vamos?

Antes dos europeus chegarem por aqui, eram eles que habitavam as matas do nosso país. Hoje, os índios, conhecidos como os primeiros brasileiros, lutam pela preservação de seu espaço, tanto física, como culturalmente. Não somente hoje, mas todos os dias, temos que apoiar as suas causas e lutas, bem como valorizar e respeitar a multidiversidade linguística, espiritual e cultural que nos cerca. São mais de 300 povos indígenas espalhados pelo Brasil, que resistiram ao processo colonizador, falando aproximadamente 200 línguas diferentes.

Povos tão plurais, habitando diversos territórios e espaços de narrativa, com tantas crenças, cantos e medicinas sagradas, costumes, artes e saberes; uma cultura viva entre nós que persevera perante tantos preconceitos e estereótipos de que ser indígena é a mesma coisa. 

A mensagem de perseverança desse povo ressoa inclusive no mundo espiritual. O Irmão Espiritual Índio Araribóia, em uma de suas palestras, ensina-nos a não desistir e nos diz que, sempre antes de qualquer coisa, temos que elevar o nosso pensamento a Jesus e fazer uma oração, não abandonar a nossa fé, sorrir e sempre PERSEVERAR!

Que esse dia possa nos fazer refletir sobre o modo de viver desses seres, que enxergam a sua relação com as florestas como uma escola viva, que ensina, que cura, que nos mostra os caminhos de uma jornada mais conectada e respeitosa com a natureza e todas as formas de vida. Temos muito o que aprender com eles. Que possamos caminhar juntos e respeitar a existência desses povos aqui na Terra. Saúde e longa vida aos povos indígenas!

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta