Alexandre Nascimento

Sangue ácido ou acidose metabólica

Durante o atendimento de auxílio à cura, o irmão espiritual Rodrigo Sampaio nos fala sobre a acidificação do sangue e órgãos, mas o que é essa acidificação? Veja a palestra abaixo e vamos conversar sobre o assunto.

O que é acidez sanguínea ou acidose metabólica?

A acidose metabólica conhecida popularmente como acidez sanguínea ou sangue ácido, é o excesso de acidez no sangue caracterizado por uma concentração anormal de baixos carbonatos.

Para que possamos entender o porquê nosso sangue fica ácido e se o nosso corpo reage a essa acidez, é preciso aprofundar um pouco mais para que possamos entender e resolver esse enigma. Com certeza você já ouviu falar sobre o pH.

Para que possamos entender o processo de acidificação do sangue e precisamos entender o que é o pH, para que serve e quais são os fatores que podem levar esse sangue a ficar ácido. Assim iremos entendermos o porquê a acidificação sanguínea é tão prejudicial ao nosso corpo.

O que é o pH

A sigla pH significa potencial hidrogeniônico e foi introduzido em 1909 pelo bioquímico dinamarquês Soren Peter Lauritz Sorenser, com o objetivo de facilitar seus trabalhos no controle de qualidade de cervejas.

E consiste em um índice que indica a acidez, neutralidade ou a alcalinidade de um meio qualquer. O pH é característica de todas as substâncias determinados pela concentração de íons de hidrogênio (H+), quanto menor o pH de uma substância, maior a concentração de íons de H+, e menor a concentração de íons OH-.

O valor do pH variam de 0 a 14, as substâncias que possuem valores de 0 a 7, são considerados ácidos, valores em torno de 7 são considerados neutros, e valores acima de 7 são chamados de básicos ou alcalinos. O pH de uma substância pode variar de acordo com o sua composição (concentração de sais, metais, ácidos, bases e substâncias orgânicas e da temperatura).

Sendo assim, quanto menor o índice do pH de uma substância, mais ácida ela será.

Veja o pH de algumas substâncias:

  • Ácido de bateria – <1,0
  • Refrigerantes – 2,5
  • Água potável – 5,5
  • Água deionizada – 7,0
  • Saliva humana – 6,5 a 7,4
  • Cloro – 12,5
  • Suco gástrico (do estômago) – 1,0 a 2,0
  • Leite – 6,5
  • Sangue – 7,3 a 7,5
  • Leite de magnésia – 10,6

O valor do pH está diretamente ligado com a quantidade de íons de hidrogênio de uma solução. As medições de pH utilizam indicadores ou medidores (eletrônico ou manuais), onde na presença de ácidos o papel fica com a coloração vermelha e a solução com pouco ácido do vermelho passa para o incolor (existem outros exemplos de medidores que variam também as suas  colorações).

Agora que entendemos um pouco sobre o que é pH, acidose (componentes ácidos) e alcalose (componentes básicos) de uma substância, podemos entender um pouco o que é acidificação sanguínea ou acidose metabólica.

    O que é acidose metabólica então?

É uma acidez excessiva do sangue e fluidos corporais, essa acidez pode reduzir o pH do sangue tornando a respiração mais profunda e rápida, mas porque?

O nosso corpo é sábio e percebe as alterações que ocorrem nele, pois o corpo tenta liberar através da respiração o excesso de ácido no sangue, o rins também podem se sobrecarregar, uma vez que precisam excretar uma quantidade maior de ácidos na urina.

Mas existem outros tipos de acidose metabólica:

  • Cetoacidose diabética (quando o nível de açúcar no sangue do diabético encontra-se muito alto).
  • Acidose láctica (quando as células do corpo não têm oxigênio suficiente para o uso, é produzido então o ácido lático).
  • Acidose tubular renal (quando a pessoa tem problema renal e há dificuldade de filtrar as toxinas do sangue que deveriam sair pela urina).
  • Acidose hiperclorêmica (devido ao uso abusivo de laxantes, causando diarréia grave, baixando os níveis de bicarbonato no sangue).

As principais causas da acidose metabólica

Quando há um aumento de ingestão de substâncias ácidas ou que se transformam em ácidos quando ingeridos. Pode ocorrer também, quando o corpo produz uma quantidade crescente de ácidos através do metabolismo, principalmente quando associada a doenças metabólicas como o diabetes.

Também acontece quando os rins não conseguem excretar a quantidade suficiente de ácidos, ainda que o corpo não esteja produzindo em excesso.

Quais são os sinais e sintomas?

Uma pessoa com acidose metabólica leve pode não sentir nada ou apresentar sintomas desconsideráveis, pode ter apenas uma respiração profunda e levemente rápida. Mas com o agravamento do quadro, pode sentir-se extremamente fraca e sonolenta e pode apresentar sinais como:

  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Dor de cabeça;
  • Confusão mental;
  • Fraqueza e cansaço;
  • Náuseas e vômitos;
  • Hálito frutado

Como tratar acidose metabólica

O tratamento dos casos mais agudos vai depender da causa do problema, quanto antes ela for tratada melhor.

Nos casos de complicações e a acidose não for tratada, pode ocorrer lesões ósseas, musculares e renais. Podendo levar ao choque, coma e até a morte.

Como posso prevenir?

Nem sempre é possível prevenir a acidose metabólica, mas o importante é perceber os sinais de que ela está acontecendo e buscar ajuda o mais rápido possível.

Os irmãos espirituais sempre nos orientam quanto ao uso das águas alcalinizadas, uso de alimentos que nos ajudam a elimina as toxinas do organismo, na realização das atividades físicas e nos tratamentos espirituais. Basta seguir as orientações e manter uma vida saudável.

2 COMENTÁRIOS

  1. Eu cheguei na casa com uma doença chamada trombofilia, com as pernas pretas, inchadas.
    E uma consulta, foi feito uma cirurgia espiritual.
    Hoje não sinto nada, minhas pernas estão clareando.
    Sem dor.

    Que felicidade

    Que Deus abençoe a cada um.

Deixe uma resposta