Publicidade

Já dizia nosso Irmão Espiritual Bezerra de Menezes: ”Somente o perdão e a caridade, podem transformar todos os homens, todas as almas. Não há cura ao coração vingativo. Não há cura a quem tão somente busca a vingança.”

Estamos rodeados de formas de comunicação espiritual, que vão desde um simples texto na internet, música, livros, uma palestra ou até uma obra cinematográfica. Usando de partida o mundo do cinema, em algumas obras, como por exemplo: Coração Valente, Kill Bill, Inglorious Basterd ou até mesmo o recém lançamento da Netflix “Vingança & Castigo” acabamos sendo colocados diante dessa temática. De forma geral, sempre temos um protagonista que acaba se perdendo dentro de sua própria sombra em busca de uma vingança material, que pode se transformar por completo e esquecer de tudo e todos à sua volta. Usemos como referência a famosa série protagonizada pelo ator Jon Bernthal, The Punisher. É uma série onde temos um personagem transformado e transtornado por encontrar os responsáveis por assassinar brutalmente sua família, onde o mesmo se torna apático até mesmo com aqueles que se preocupam com ele, cego em sua busca de vingança.
Confúcio dizia com grande sabedoria que, antes de começarmos a jornada da vingança, devemos cavar duas sepulturas: a nossa e a do nosso adversário.

A nossa realidade externa é um reflexo da nossa energia interna, vigiando pensamentos, sentimentos e ações, podemos criar ligações saudáveis com pessoas físicas ou extrafísicas.

Os sentimentos que impedem a conexão com anjos, espíritos de luz e divindades são os chamados sentimentos densos: raiva, revolta, culpa, medo, agressividade, vingança, depressão. Vícios de comportamento também são portas de entrada para os obsessores: julgamento, fofoca, crítica, uso de palavras de baixo calão, preguiça, reclamação. Assim como os vícios físicos: uso de drogas, bebida alcoólica em excesso, alimentação em excesso (gula).

Se agora você chora, amanhã Deus lhe dará novamente a esperança, um novo dia, uma bonança para sua vida continuar. Entregue a Ele o seu perdão, entregue de todo coração, entregue com fé, não com medo; pois o espírito se liberta dos seus defeitos, quando aprende a perdoar.

Deixe uma resposta