A paz do homem é condicionada aos desejos do ego, a paz de Deus transcende as circunstâncias da matéria.

A paz do egoísta é a satisfação dos próprios caprichos.

A paz do preguiçoso é não ter nada para fazer.

A paz do agressivo é cometer a violência.

A paz do vingativo é a destruição de seus adversários.

A paz do maldoso é a vitória da crueldade.

A paz do guloso é se empanturrar de comida.

A paz do avarento é economizar cada centavo.

A paz do ladrão é roubar sem ir preso.

A paz do mentiroso é enganar suas vítimas.

A paz do invejoso é estar acima do invejado.

A paz do vaidoso é obter aplausos.

A paz do irritado é cultivar a raiva.

A paz do drogado é consumir a droga.

A paz do orgulhoso é estar sempre com a razão.

A paz do indiferente é ignorar o outro.

A paz do controlador é estar sempre no comando.

A paz do ganancioso é acumular cada vez mais bens.



Jesus, o Cristo Planetário nos disse:
 “Deixo-vos a minha paz, a minha paz vos dou. Não vo-la dou, como o mundo dá. ” (João 14:27)

A paz não é a simples ausência de preocupações e problemas, a paz é um dom de Deus confiado aos seres humanos. Todos desejam viver em paz, mas nem todos sabem que é necessário buscá-la em si mesmo.

Em meio a situações de crise e desânimo, somente em Deus encontramos a paz. Como fez o amado Mestre Jesus, podemos criar forças e sabedoria para vencer as dificuldades do mundo.
“No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, Eu venci o mundo.“ (João 16:33).“

Reconheça e valorize a parte divina que habita em você!
 “Vós sois deuses, e todos vós sois filhos do Altíssimo“ (Salmos 82:6).

Cada um de nós que consegue atuar com a paz de Deus que há em ti, passa a ser um multiplicador de bençãos no mundo.

Deixe uma resposta